Somos todos Compliance – Focus Contabilidade

Somos todos Compliance

Compliance é o dever de cumprir, de estar em conformidade e fazer cumprir regulamentos internos e externos impostos às atividades das organizações. Na prática isso significa que a organização e seus funcionários devem estar aderentes às políticas, normas, regulamentos, legislação, procedimentos e controles internos da organização. Dentro desse contexto, os programas de Compliance têm ganhado relevância, sobretudo como expectativa para mitigação de riscos.
Como avaliar que o “combinado” será cumprido e da melhor forma possível? Como monitorar que não haverá desvio de conduta moral e ética por parte dos profissionais? Para responder essas e outras possíveis perguntas, pode-se afirmar que a atividade de controles internos é fator crítico de sucesso e o Compliance é o meio de observação do cumprimento desses controles.
Em qualquer organização de qualquer porte, é possível encontrar falhas e problemas em seus controles internos, o que expõe a empresa a diversos tipos de riscos, tais como: fraudes internas, práticas inadequadas, tempo de trabalho mal aproveitado, segurança da informação comprometida, entre outros. Programas de melhorias contínuas são fundamentais para evolução diária e constante das melhores práticas (best practices) de controles adotadas pela organização.
Para mitigar os riscos das exposições e aprimorar os controles é importante ter a consciência que a responsabilidade por estar em Compliance é de toda a organização, não se limitando à área de controles internos. Nesse sentido, cabe salientar que alguns dos maiores desafios estão relacionados a engajar todos os envolvidos nos processos internos, através da gestão de mudanças, incentivando a cultura de controles, para que o Compliance deixe de ser visto como algo burocrático e passe a ser visto como instrumento de gestão.
Todos nós devemos pensar de forma constante em como melhorar os processos: quais controles de monitoramento podemos implantar; quais os riscos são inerentes ao meu dia-a- dia e como mitigá-los; quais são as integrações de processos do meu departamento; quais são as entradas e saídas; o atendimento do meu departamento está com uma qualidade satisfatória para os clientes internos e externos, etc. Já pensou sobre isso? Sugira ao seu gestor uma melhoria!

Texto adaptado de artigos da internet