Assegurando o controle do seu negócio – Focus Contabilidade

Assegurando o controle do seu negócio

Assegurando o controle do seu negócio

Neste artigo não iremos falar de leis, mas sim de uma visão de gestão, que talvez seja tão importante ou até mais do que as leis. Sabe por quê? As leis, os empresários sempre terão quem cuidar, basta contratar uma Contabilidade especializada como a Focus, por exemplo, um bom tributarista. Mas o controle do seu negócio cabe diretamente ao empresário, essa árdua missão.

Então, esses anos de Focus, e a literatura acadêmica me faz querer refletir algumas cosias que gostaria de compartilhar com vocês.

Controlando o Negócio, olhando para pessoas

É normal associarmos a palavra controle a algo que está restringindo nossas ações, nossa criatividade, limitando nossas possibilidades e tudo mais. Todavia, sob a perspectiva empresarial, o controle tem uma conotação, um sentido muito mais positivo ao garantir que os planos uma vez traçados, seguirão determinada direção e sofrerão correções à medida que as distorções ocorrerem, não permitindo fugir no que foi planejado.

O sucesso, o êxito, deve-se muito ao controle em um supermercado! E sabemos, como isso é difícil!

Controlar por sua vez exige técnica e arte para estabelecer parâmetros e garantir os resultados do negócio. Atualmente muitos são os fatores que impactam a vida do comércio, negociação, mercadorias, capital, dedicação, tecnologia e informação, mas a existência da empresa, e seu sucesso, dependem muito dos dois últimos, tecnologia e informação.

É relativamente fácil controlar e fazer uma boa compra, uma boa exposição, por exemplo, mas o difícil, é controlar as decisões humanas. Em primeiro lugar da sua equipe, se esta não estiver engajada com o empresário, toda excelente negociação pode ser prejudicada. Outro ponto tão importante quanto, o comportamento da população que tem mudado, e se não controlar isso, toda boa negociação, pode simplesmente já não está atendendo mais as demandas dos seus clientes.

Essa visão social do controle, definimos como “processo que resulta na inter-relação de um conjunto de elementos formais e informais, e externos a um negócio, que influenciam diretamente no comportamento dos indivíduos sobre o teu negócio, sobre sua empresa” Essa dimensão, essas ideias não podem jamais ser desprezadas por um gestor, por um administrador, cabendo a ele, a árdua tarefa de encontrar o equilíbrio entre pessoas da sua equipe que vistam a camisa, a legislação correta, mas também o atendimento aos anseios do seu cliente final, seu consumidor.

E como falado anteriormente, o uso da tecnologia e da informação deve levar o empresário a essa direção, no apoio a perceber se estou da direção certa no que tange às mudanças de comportamento do ser humano. Será que estou preocupado em atender as expectativas da minha equipe, e principalmente de quem paga as contas, do meu cliente? Será que meu controle visa atender os anseios da população ao redor ou estou usando um modelo que simplesmente sempre foi utilizado?

Controlando o Negócio, olhando para os eventos externos e internos

Lucros e Fluxo de caixa são influenciados por diversas variáveis, positivas ou negativas, sobre muitas das quais um bom administrador às vezes não tem controle, precisando reagir para responder aos problemas ou desafios, aproveitando a oportunidade ou enfrentando as adversidades. São exemplos, política econômica que se inicia em 2019, greves dos caminhoneiros, por exemplo, flutuação da nossa moeda, e até mesmo aquelas diretamente ligadas as operações, uma nova modalidade de roubos e furtos.

Uma boa gestão deve exercer ações para aumentar ou reduzir o impacto das influencias externas no processo operacional e na gestao, produtividade dos funcionários, qualidade dos produtos, controle diário das perdas, controles das rupturas, entre outros. “São controláveis através de uma boa politica de controle”. Mas que de tempo em tempo, a empresa, o supermercado, o gestor que não faz precisa obrigatoriamente fazer, o que não faz, em muitos casos, precisa se reinventar. 

Diante destes cenários, três funções são extremamente importantes para o êxito da empresa em sua operação:

1 – Planejamento: visualizar o futuro para estabelecer uma linha de ação. Crie metas claras que juntas auxiliarão no alcance do objetivo pé estabelecido. Uma boa gestão precisa saber planejar suas ações, planejar em primeiro lugar qual a estratégia da empresa para esse ano por exemplo, planejar controlar melhor o atendimento ao publico, planejar controlar melhor o que eu posso não estar indo bem, como nas negociações de compras, rupturas, perdas, dentre outros.

2 – Execução: Criar uma harmonia entre os recursos da empresa e o que foi planejado. E quando pensamos em recursos, logo pensamos em capital de giro, esse seria o terceiro, primeiro seria meu capital humano, como vou criar uma harmonia entre o que quero para minha empresa e como minha equipe vê isso, segundo minha estrutura, ela atende o que pretendo? Terceiro sim devo harmonizar meus gastos com o planejado. Se eu não crio essa harmonia entre meus gastos e recebimentos e lucro esperado, jamais terei êxito, parece óbvio, mas serve de reflexão.

3 – Controle: Verificar a cada momento de aquilo que foi planejado está sendo cumprido. Não se pode controlar o que não se mede. Por isso, é importante que se estabeleçam métodos de controle eficazes e eficientes para que se consiga promover melhorias a partir daí, com base sempre no objetivo da organização. Crie rotinas de verificação de controles, sejam para alguns casos diários, semanais ou mensais. Mas crie rotinas. Por fim, controles, controles e controles.

Não temos a pretensão de falar tudo sobre controles, até porque sabemos que são muitos os controles de um supermercado ou do varejo de forma geral, mas sim trazer-nos a essa reflexão.

Este artigo requer necessariamente o dobro da sua atenção, uma segunda leitura se torna indispensável para ampliar sua visão e entendimento da profundidade sobre a necessidade do controle e a intenção do autor.

Espero ter lhes ajudado, conte com a Focus para lhe ajudar em seus controles.

.

Bons negócios, Alcir Guimarães