Delegar é o maior desafio do novo líder – Focus Contabilidade

Delegar é o maior desafio do novo líder

Entenda por que isso acontece e como as empresas podem ajudar quem assume pela primeira vez um cargo de liderança

Criativos, ágeis, entusiasmados e, além de tudo, bem qualificados. Muitos têm até vivência no exterior. Com tantas qualidades, não surpreende o número crescente de jovens até 30 anos que assumem cargos de liderança nas empresas. Mas essa ascensão, embora prazerosa, representa um desafio para boa parte dos líderes de primeira viagem. Especialmente na hora de delegar tarefas. Abrir mão de atividades que fizeram o executivo se destacar e ser promovido é o mais difícil. E suas novas atribuições, como gerenciar a equipe, podem acabar negligenciadas.

“A falta de maturidade e de experiência, em função da pouca idade, explicam o comportamento”, afirma Anderson Sant’anna, professor da Fundação Dom Cabral. Segundo ele, os executivos tendem a ficar inseguros e a se abrigar na zona de conforto – nas atividades técnicas que já dominam. Isso pode afetar o desempenho da equipe e, portanto, da empresa.

Segundo Sant’anna, as companhias têm parcela de responsabilidade sobre o problema. A maioria promove os jovens rápido demais, sem capacitá-los para assumir o novo papel e sem respeitar o tempo de amadurecimento pessoal. “As empresas têm muito a ganhar com jovens líderes, mas desde que esses profissionais estejam psicologicamente preparados. Afinal, 75% do tempo de um líder é dedicado a resolver conflitos e a motivar a equipe. E esse é um desafio para novatos”, destaca o professor da Fundação Dom Cabral.

A preparação não envolve apenas temas técnicos e clareza na descrição do cargo e de suas atribuições, mas também programas de mentoria ou coaching. É importante que as chefias sejam habilitadas para transmitir aos futuros líderes as competências comportamentais e sociais esperadas pela empresa. “Os jovens precisam saber se comunicar e compreender as pessoas, pois terão de lidar com diferentes personalidades”, diz Sant’anna. “E precisam entender ainda que dependerão do comprometimento e respeito da equipe para atingir suas metas”, acrescenta.

Outro ponto essencial é ajudar esses profissionais a aumentar sua capacidade de suportar pressões. É necessário que os jovens alcancem equilíbrio, para agir com assertividade. Para Sant’anna, com um bom acompanhamento, esses líderes se desapegarão de tarefas rotineiras e se aperfeiçoarão no papel de empurrar a empresa para o sucesso.

Manual para um jovem líder

Dicas para novatos (e antigos) agirem com segurança e atuarem com sabedoria

Instrua o time de forma clara e objetiva – e compartilhe seu conhecimento com generosidade

Ouça a equipe – entenda o que as pessoas pensam, como veem a própria atividade e o papel da área. A equipe se sentirá valorizada e pronta para colaborar

Não deixe de pedir sugestões – seus funcionários têm ideias e gostarão de participar

Nada de arrogância – isso distancia a equipe e a torna resistente à sua liderança

Estabeleça metas claras – e explique como cada funcionário pode influenciar seu próprio crescimento profissional, além do crescimento da empresa

Defina prazos de entrega – mas não deixe de acompanhar o andamento das tarefas, de orientar o time e de estimular a busca por processos cada vez mais eficientes

Dê feedbacks constantes – isso contribui para o profissional se desenvolver e para seu departamento alcançar melhor desempenho

Exija e cobre – mas também reconheça o esforço e se solidarize com os pequenos fracassos e equívocos

Os jovens líderes precisam se comunicar e compreender as pessoas, pois dependerão do comprometimento e respeito de suas equipes

75% do tempo de um líder é dedicado a resolver conflitos e a motivar a equipe

Fonte: SM